terça-feira, 14 de outubro de 2008

O Nada e o Tudo!

Quanto mais envelhecida,
quanto mais insípidas
me pareciam as pequenas satisfações que a vida
me dava, tanto mais claramente compreendia
onde eu deveria procurar
a fonte das alegrias da vida.

Aprendi que ser amado não é nada,
enquanto amar é tudo...
O dinheiro não era nada, o poder não era nada.
Vi tanta gente que tinha dinheiro e poder,
e mesmo assim era infeliz.

A beleza não era nada.
Vi homens e mulheres belos, infelizes,
apesar de sua beleza.

Também a saúde não contava tanto assim.
Cada um tem a saúde que sente.
Havia doentes cheios de vontade de viver
e havia sadios que definhavam
angustiados pelo medo de sofrer.

A felicidade é amor, só isto.
Feliz é quem sabe amar.
Feliz é quem pode amar muito.
Mas amar e desejar não é a mesma coisa.

O amor é o desejo que atingiu a sabedoria.
O amor não quer possuir,
O AMOR QUER SOMENTE AMAR

(autor desconhecido)

2 comentários:

Josi disse...

Gostei de ler "O nada e o tudo"
Obrigada pelo cometário e visita em meu blog.
Beijos tenha uma boa noite.
Josi

carmen disse...

Meu amor mereces o poema que te vou dedicar.
hoje
só hoje
este dia

inteiro ,magnífico
toma-o
abraça-o vive-o

esquece o ontem
o amanhã
o passado
o futuro
só o presente existe.
Agarra-o
vive-o
sedentemente
lentamente
loucamente
cada gota
cada minuto
cada momento.
Não deixes que
nada ensombre a tua vida
porque tu mereces
ser
imensamente feliz
Amo-te

beijo grande Mãe